A importância do Outubro Rosa na prevenção do Câncer de Mama - Blog - MedMais Consultas e Exames - Juiz de Fora - MG
marque sua consulta

Blog

Mais Saúde

Sexta-feira, 22 de Outubro de 2021
A importância do Outubro Rosa na prevenção do Câncer de Mama

O Outubro Rosa surgiu para levar à tona a discussão sobre uma doença extremamente grave entre as mulheres: o câncer de mama. No Brasil, atualmente, ela é a principal causa de morte por câncer na população feminina, segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer). Ao redor, o câncer de mama é o mais incidente entre as mulheres. Em 2018, ocorreram 2,1 milhões de casos novos, o equivalente a 11,6% de todos os cânceres estimados. Esse valor corresponde a um risco estimado de 55,2/100 mil. E como a campanha do Outubro Rosa pode ajudar? Disseminando informação e estimulando a prevenção e o diagnóstico precoce, o que, de acordo com especialistas, é a principal forma de combate à doença e ajuda a aumentar as chances de cura.   

O Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama. Criado no início da década de 1990, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure (hoje a maior organização de câncer de mama do mundo). Entre as ações, o laço cor de rosa, lançado em 1991, se transformou em um dos principais símbolos da luta. O laço foi distribuído pela primeira vez entre os participantes da primeira Corrida pela Cura (Komen Race for the Cure), realizada em Nova York. De lá para cá, o movimento se fortaleceu ao longo dos anos e se transformou no maior movimento de conscientização contra o câncer do mundo. 

Por que é tão importante a prevenção? 

A prevenção não é importante apenas porque a detecção e diagnóstico precoce facilitam o tratamento e aumentam as chances de cura. Também é importante porque permite um tratamento clínico (quimioterapia) e cirúrgico (remoção das mamas) na fase inicial da doença, de forma menos agressiva ao corpo da mulher. Assim, o rastreamento da doença ainda nas fases iniciais se torna extremamente importante, através de exame feito para detectar o câncer quando ele ainda está na sua fase inicial, sem sinal ou sintoma aparente. 

Na maioria dos tipos de câncer, ainda não existe uma forma de detecção precoce mas, no caso da mama, a mamografia faz esse acompanhamento. Quando descoberto precocemente, a taxa de mortalidade reduz em mais de 30%, principalmente em mulheres entre 50 e 69 anos. Por isso, a recomendação segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia, é que todas as mulheres a partir dos 40 anos façam a mamografia a cada 2 anos. O auto exame regular é indicado para mulheres com histórico familiar a partir dos 27 anos. Em outros casos é mais recomendado conversar com o médico.

A cada ano é mais necessário se falar acerca do Outubro Rosa, porque a conscientização e a informação ajudam no combate à doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê um aumento de 46% de casos de câncer de mama nas Américas até o ano de 2030, com uma concentração de 57% dos casos diagnosticados em mulheres com menos de 65 anos na América Latina e Caribe. O autoexame e a mamografia são grandes aliados contra esse mal. E o mais importante de tudo é ter um acompanhamento rotineiro do especialista. 

Quer ter um acompanhamento de um profissional e mais qualidade de vida? Agende sua consulta de forma online, pelo telefone 3031-6269 ou WhatsApp 32 99813-4294:

Av. Getúlio Vargas, 209 - Centro - Juiz de fora - MG

R. Henrique Dias, 186 - Benfica - Juiz de fora - MG

 

Dra. Elisa Fontes (CRM 66426)
               Ginecologista

 

Fontes: 

INCA - Instituto Nacional de Câncer

SBM - Sociedade Brasileira de Mastologia

OMS - Organização Mundial da Saúde 

Outras Notícias

Mais Saúde
Saúde da mulher e os desafios da maternidade: ginecologista aborda os cuidados necessários

Mais Saúde
Cuidados com o colesterol: como se cuidar e evitar doenças cardiovasculares

Mais Saúde
Obesidade Infantil: pediatra destaca principais impactos na saúde da criança e orienta para a prevenção